Pós-bióticos: Vantagens, inovação e desafios

Atualizado: 23 de mar.


Mercado:

O mercado mundial de suplementos dietéticos gerou um faturamento de U$176,55 bilhões em 2019 e deve chegar a U$262,57 bilhões em 2026 (marketwatch), com um CAGR elevado de 5,4% durante o período de previsão (2020-2026). Por estar em franco crescimento, a inovação se torna crucial para o desenvolvimento de produtos indulgentes e que se diferenciem no mercado pela qualidade de seus ingredientes.


Segunda a Organização Mundial de Saúde, problemas intestinais afetam cerca de 30% da população brasileira. Assim, este tema torna-se relevante no mercado de suplementos, e já conta com uma novidade, os pós-bióticos. Você sabe o que eles são?


Definição:

Pós-biótico é o termo com crescimento mais rápido em pesquisas relacionadas a saúde intestinal no Google, com um crescimento de cerca de 1300% nos últimos dois anos (Lumina Intelligence). De acordo com a Associação Científica Internacional de Probióticos e Prebióticos (ISAPP) os pós-bióticos são microrganismos inanimados e suas partes conferem um benefício à saúde do hospedeiro, tendo a estabilidade como grande vantagem em relação aos probióticos.


Os probióticos são organismos vivos sensíveis ao oxigênio e ao calor, mas como os pós-bióticos são microrganismos sem vida, eles não necessitam de uma cadeia de frio, aumentando assim a vida de prateleira do produto. Além de poderem ser benéficos em temperatura ambiente. Por não se replicarem, os pós-bióticos são mais seguros em relação aos probióticos


Vale ressaltar que estes microrganismos exercem um efeito positivo na saúde humana, essas moléculas bioativas devem ser sintetizadas pelos progenitores (cepa) antes da inativação e em quantidades suficientes para induzir um efeito benéfico. Alguns mecanismos de ação estão sendo estudados, como a modulação da microbiota intestinal residente, um possível aumento das respostas imunológicas locais e sistêmicas, uma cascata de sinalização pela via do sistema nervoso central, dentre outras.


Estudo clínico:

Em um robusto estudo clínico com 443 pessoas com Síndrome do Intestino Irritável (SII), com a cepa inativada da Bifidobacterium bifidum, administrada via oral, foi constatado que o pós-biótico aliviou o desconforto intestinal e diminuiu a dor, além de regularizar o trânsito intestinal, ou seja, os estudos são muito promissores.

Para o desenvolvimento de novos produtos na área, reguladores e consumidores devem pensar no futuro, para aumentar a clareza sobre o tema e promover a inovação no desenvolvimento de suplementos para esse fim específico.




Fonte: Salminen, S., Collado, MC, Endo, A. et al. Declaração de consenso da Associação Científica Internacional de Probióticos e Prebióticos (ISAPP) sobre a definição e o escopo dos pós-bióticos. Nat Rev Gastroenterol Hepatol (2021). https://doi.org/10.1038/s41575-021-00440-6




Fale conosco, clique aqui.

72 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo