Alimentos Funcionais e Compostos Bioativos: da Pesquisa à Aplicação

Atualizado: 23 de mar.



Os alimentos funcionais têm se destacado globalmente e estão presentes diariamente na alimentação dos consumidores, embora sejam frequentemente utilizados, ainda não há um conceito universal, entretanto a definição mais aceita é que os alimentos considerados funcionais são os alimentos que oferecem benefícios a saúde além de nutrir, como por exemplo, estes alimentos provavelmente podem reduzir a incidência de doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes, hipertensão e obesidade. Alguns destes efeitos biológicos e fisiológicos são amplamente estudados e comprovados pela ciência.



Mas o que leva um alimento a ter essa funcionalidade?


Tudo isso é explicado pelos compostos bioativos, que estão presentes em mínimas quantidades nos alimentos, porém seus efeitos na saúde são amplamente investigados. Naturais, estes compostos são reconhecidos por nutricionistas e principalmente pelos consumidores que buscam saudabilidade, podemos citar os mais comuns: resveratrol, curcumina, peperina, quercetina, ácido elágico, antocianinas, entre outras biomoléculas.


Para falar mais sobre isto, hoje convidei a cientista e pesquisadora Mariana Correa, confira a seguir:



Mariana me fale mais sobre você e sobre sua pesquisa.


Meu nome é Mariana, sou bióloga, doutoranda pelo programa de pós graduação em Ciências da Nutrição, Esporte e Metabolismo pela Universidade Estadual de Campinas e doutoranda em Recursos Agroalimentarios pela Universidad de Cadiz, na Espanha. Trabalho com extração, purificação e análise dos compostos bioativos do chá preto e do mate, bem como a avaliação do potencial biológico dos extratos (atividade anticancerígena e antimicrobiana).



Além do Mate e do Chá Preto, quais outros alimentos ou subprodutos da indústria de alimentos vocês tem estudado na Espanha?


Estamos estudando o alecrim, sálvia, própolis, casca de uva, a casca e a polpa de Romã. E os resíduos industriais de maçã, limão e laranja.


Quais são os compostos bioativos mais estudados em seu laboratório?



Os compostos mais estudados em meu laboratório são os compostos fenólicos, como ácidos fenólicos e flavonóides, presentes em matrizes naturais de diversas matérias primas.


Qual a aplicação prática para a indústria deste tipo de estudo?


Devido ao potencial de atividade biológica dos compostos bioativos presentes em diversas matrizes vegetais, a produção de extratos com alta concentração pode ser explorada pela indústria química, farmacêutica e de alimentos, na forma de aditivos, por exemplo. Entretanto, para viabilizar a sua utilização é necessário extrair esses compostos da matéria-prima sem provocar a sua degradação durante o processo. O principal foco do meu trabalho é a purificação de compostos bioativos do chá preto e do mate, por meio da combinação e acoplamento entre técnicas modernas de extração, através de um processo que pode ser monitorado em tempo real.



Para você quais são as principais tendências em compostos bioativos na Europa?


Bom, as matrizes vegetais contêm uma grande quantidade de compostos com propriedades fisiológicas benéficas em seres humanos, sendo assim, o interesse em compostos bioativos têm atraído muito a comunidade científica nos últimos tempos, então na minha opinião, a grande tendência é de como obter compostos bioativos a partir de uma matriz vegetal, de forma eficiente, seletiva e barata que permita a aplicação desses compostos em diversas áreas da saúde, para avaliação do potencial biológico.


Mariana, agradeço a sua disponibilidade e a participação aqui no Blog.

Muito obrigada Boico, quando precisar, sempre estarei à disposição.


Fale conosco, clique aqui.


137 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo