Prebióticos, Probióticos e Simbióticos

Atualizado: 23 de mar.



Você sabia que o desenvolvimento de produtos alimentícios prebióticos e simbióticos estão em alta?

A projeção do mercado de alimentos funcionais prebióticos é de um crescimento de UU$7,5 bilhões até 2023 e para o mercado de simbióticos a evolução foi de US$ 2,9 em 2020. Devido a estas oportunidades, grandes players do mercado de bebida têm investido em produtos que visam saudabilidade e indulgência, é importante ressaltar também que segundo a Federação Brasileira de Gastroenterologia, cerca de 48% dos brasileiros apresentam algum sintoma de má digestão.


Mas qual a diferença de um produto prebiótico, probiótico ou simbiótico?

Prebióticos: Segundo Gibson e colaboradores (2017), os prebióticos são compostos que não são digeridos e são utilizados pelos microrganismos do hospedeiro, alterando a composição da microbiota intestinal, induzindo o crescimento de bactérias benéficas e assim promovendo benefícios a saúde. Podem ser encontradas naturalmente em alimentos ou sintetizadas e os mais comuns são os carboidratos não digeríveis como os frutooligossacarídeos, ou FOS, e a inulina.

Probióticos: os probióticos são microrganismos que promovem vários benefícios a saúde e geralmente são empregados na indústria láctea. Com foco na saúde intestinal, dos inúmeros benefícios já reconhecidos pela ciência podemos citar o alívio na constipação, a prevenção do câncer de cólon, a prevenção de doenças do sistema urinário feminino e a inibição de bactérias patogênicas no intestino. Dentre os principais probióticos encontrados nos alimentos podemos citar os Lactobacillus, Saccharomyces e as Bifidobacterias.

Simbiótico: Os simbióticos é a combinação dos prebióticos com os probióticos, e a utilização conjunta destes aumenta os benefícios a saúde. Porém, para se obter os possíveis benefícios deve-se utilizar quantidades elevadas de probióticos (100 milhões de células por porção) e cerca de 5g por porção de prebióticos. A legislação deve ser verificada antes do desenvolvimento do produto e seus limites devem ser respeitados.


Vinagre de maçã como produto probiótico ou prebiótico:

Recentemente no mercado americano ocorreu o lançamento de vários produtos elaborados com o vinagre de maçã com alegação de produto probiótico/ prebiótico. Geralmente este vinagre é elaborado com maçãs esmagadas não transgênicas, água filtrada e açúcar, em uma produção natural, porém vários estudos concluíram que o vinagre mãe (não filtrado) produzido por bactérias do ácido acético natural contém substâncias bioativas significativas que podem promover melhorias intestinais, mas precisa ser mais estudado.


Como a INOV3 pode te ajudar no desenvolvimento de produtos dessa categoria?

Quer desenvolver um produto focado na saúde intestinal? A Inov3 possuí um corpo técnico qualificado e inovador, assim conseguimos fornecer um serviço de qualidade e dentro das tendências.

Fale conosco, clique aqui.



149 visualizações2 comentários

Posts recentes

Ver tudo